DIVERSOS – As Doze Tarefas (Continuação)

Esta ” alegoria”, como o próprio autor o chama, foi publicada originalmente como um posfácio do livro Karmic Astrology: The Moon’s modes and reincarnation (Wellingborough Northomptonshire, The Aquarian Press 1977, vol. 1, pp. 124-127) de onde o transcrevemos.

O autor é um astrólogo inglês, diretor da Essenc School of Astrology e autor de vários trabalhos, sobretudo a respeito da astrologia hindu.

 

” A Ti, Peixes, dou a mais difícil tarefa de todas. Peço-lhe que reunas todas as tristezas dos homens e as tragas de volta para mim. Tuas lágrimas serão, no fundo, minhas lágrimas. A tristeza e os padecimentos que terás de absorver são o efeito das distorções impostas pelo homem à Minha Idéia, mas a ti cabe levar até ele a compaixão, para que ele possa tentar de novo. Por essa tarefa supremamente difícil Eu te faço o dom mais alto de todos. Tu serás o único de meus doze filhos que me compreenderá. Mas este dom do entendimento é só para ti Peixes, pois quando tentares difundi-lo entre os homens ele não te escutaras.”

E Peixes voltou ao seu lugar.

” …Então Deus disse: ” Cada um tem uma parte da Minha Idéia. Não deveis confundir a parte com o todo dessa Idéia. Cada um de vós é perfeito, mas não compreendereis isso até que vós doze sejais UM, pois então o todo da Minha Idéia será revelado a cada um de vós.”

 

E Deus disse:

” Voltareis a Mim muitas vezes, pedindo- me para serdes liberados de vossas missões. E em cada vez que isso acontecer, Eu atenderei vosso pedido. Passareis através de inumeráveis encarnações antes que a missão originária que vós prescrevi  esteja completada. Dou-vos um tempo infinitivo para que a completeis, pois só quando transformada a missão é que podereis estar comigo. ”

Final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *